TRATAMENTOS

ORTODONTIA

É a especialidade da odontologia que estuda forma e função da oclusão e posição estético funcional dos dentes em sua arcada dentária, bem como a relação das arcadas.

Como diagnosticar a necessidade do caso de aparelhos ortodônticos?

 Existem alguns fatores para um bom diagnóstico:

  • Mordida Aberta anterior: quando os dentes anteriores não se tocam e existe uma discrepância vertical entre eles.
  • Mordida aberta posterior: quando os dentes posteriores não se tocam, mas há toque dos dentes anteriores.
  • Apinhamento dentário: falta de espaço dos dentes permanentes nas arcadas
  • Mordida profunda ou sobre mordida: quando os dentes superiores os dentes inferiores a ponto de “esconder” os incisivos inferiores.
  • Mordida cruzada posterior ou anterior: quando a posição dos dentes se encontra inversamente com seu antagonista. Pode ser unilateral ou bilateral.
  • Biprotrusão: quando as duas arcadas se relacionam bem entre si mas as duas não harmonizam com a face esqueleticamente.
  • Classe II: Mordida e relação das bases Maxilares onde a arcada superior se encontra à frente da arcada inferior, bem como seus dentes.
  • Classe III: mordida e relação das bases maxilares onde a arcada inferior se encontra à frente da arcada superior, bem como seus dentes.

A partir de que idade uma criança de ser avaliada?

Desde início da troca dos dentes decíduos (de leite) pelos permanentes a criança deve ser avaliada mas a grande maioria dos tratamentos se inicia entre os 7 e 8 anos de idade.

O tratamento para adultos: existe alguma contra indicação? Todas as idades podem usar aparelho?

 A contra indicação em ortodontia para adultos se dá a partir de problemas relacionados  a perda óssea, periodontal e gengival, asssim como pacientes com má higienização oral. Pessoas com próteses fixas extensas e vários implantes dentários também são impeditivos ao planejamento do tratamento. Não existe uma idade limite para ser tratada, mas os fatores acima tendem à se agravar com o tempo.

 Qual a média de tempo de um tratamento?

 Isso vai depender da gravidadede cada caso, dependendo se há ou não indicação de extrações, assim como o tipo de aparelho a ser utilizado. Os aparelhos autoligáveis modernos facilitam a movimentação e diminuem o tempo de tratamento.

Quando há necessidade de extrações?

 A necessidade de extração existe quando há uma posição de mordida encaixada, em contato a uma falta de espaço e apinhamento severo nos dentes anteriores. Não se deve extrair para compensar uma má oclusão, tipo Classe II o III, por dois dentes superiores ou inferiores, assim como extrações unilaterais, salvo em alguns casos. Os aparelhos autoligáveis quando usados diminuem sensivelmente a necessidade de extrações em grande maioria dos casos.

Os terceiros molares sempre devem ser extraídos?

 Na maioria dos casos os 3ºs molares devem ser extraídos, principalmente se os mesmos estiverem inclusos ou inclinados. A ausência de algum outro molar (1ºs ou 2ºs) contra indica a extração dos 3ºs molares.

Tipos de aparelhos fixos:

 Os aparelhos fixos são utilizados de acordo com a necessidade do tratamento e o domínio do profissional com sua técnica.

Técnicas:

 Edgewise

  • Straight Wire
  • Roth
  • Ricketts
  • MBT
  • Damon (Autoligáveis)
  • Capelloza

Aparelhos Ortópedicos:

 São usados em sua maioria em crianças e adolescentes de até 15 anos em média.

Tipos:

  • Planas
  • SN 1
  • Frankel
  • Bimler
  • Klammt

Aparelhos Auxiliares: 

  • Expansores
  • Grade lingual
  • AEB
  • PLA
  • Disjuntores
  • Placas desoclusoras

 

Invisalign

 Tratamento ortodôntico baseado em trocas sistemáticas de placas transparentes progressivas para movimentação entre os dentes. É feito um setup futuro para a confecção das placas. Indicado para tratamentos mais brandos. As placas são todas computadorizadas e enviadas todas até a finalização do caso.

Aparelhos Autoligáveis: 

São aparelhos inovadores e modernos, livres de elásticos, que trabalham com uma diminuição de atrito entre fio (arco) e braquete. Os clipes nos braquetes podem ser ativos ou passivos e os arcos são mais biológicos e ativados pelo calor da boca (36,5º c). Todos estes fatores colaboram para o sucesso da técnica, diminuindo também a necessidade de extrações para resoluções de apinhamentos. 

 PRÓTESE DENTÁRIA

Muito embora a Odontologia tenha alcançado avanços nas áreas preventivas e curativas, o número de pacientes que ainda precisa de reabilitação oral através da instalação de próteses dentária é bastante considerável.

O desejo pela reabilitação bucal quer seja pelo motivo estético quer seja, funcional, ainda hoje angustia grande parte da população. A especialidade de prótese dentária se dedica a reabilitar  esses pacientes que por algum motivo perderam um ou mais dentes.

Várias são as opções e tipos de próteses dentárias que podemos lançar mão para reabilitar um paciente. Essas próteses vão desde dentaduras convencionais até implantes dentários. Uma avaliação clinica e radiográfica criteriosa determinará quais técnicas podem ser utilizadas. È importante que o cirurgião dentista discuta com o paciente sobre todos os tipos de próteses que podem ser indicadas, relatando vantagens e desvantagens de cada uma, para que em conjunto, seja feito a melhor escolha.

Para aqueles pacientes que perderam todos os dentes, as alternativas de tratamento se constitui em próteses totais convencionais, também conhecidas como dentaduras, ou utilização de implantes dentários. A confecção da prótese total deve ser cuidadosa, utilizando material de qualidade para evitar traumas na mucosa bucal e dar estética e conforto. Hoje a maioria dos pacientes que utilizam esse tipo de prótese são pessoas que já são portadoras de dentaduras e querem trocar por peças novas.

O uso de implantes no tratamento de desdentados totais é considerado por muitos o tratamento que proporciona o maior salto de qualidade funcional e estético. Pacientes que usam dentaduras e depois colocam implantes, relatam uma melhora substancial, sobretudo na segurança de mastigação e hoje é sem dúvida a melhor indicação para pacientes desdentados.

Para os pacientes que perderam alguns dentes têm-se a opção de utilização de próteses removíveis, que são aparelhos metálicos móveis que contem apenas os dentes perdidos. Este procedimento vem caindo em desuso nos últimos anos em virtude das outras técnicas apresentarem um melhor resultado estético e funcional.

A utilização de próteses de porcelana se mostra uma excelente opção para reposição de dentes perdidos, pois alem de proporcionar uma estética agradável, ela tem a vantagem de ser fixa, facilitando a mastigação e a fala. Entretanto, muitas vezes é necessário desgastes de dentes saudáveis para sustentar essas próteses, configurando sem duvida a maior desvantagem da técnica.

Pensando em resolver as desvantagens das outras técnicas os implantes dentários chegaram ao mercado há algumas décadas e hoje são uma realidade. Aliam função, conforto e estética sem a necessidade de desgastes de dentes saudáveis. Mas como toda técnica tem suas restrições esta necessita da existência de uma boa qualidade e quantidade óssea do paciente, daí a importância de uma avaliação precisa.

 

IMPLANTES DENTÁRIOS

Sobre as vantagens dos Implantes Dentários

Melhore sua qualidade de vida com implantes dentários!

Os implantes dentários são pinos de titânio que substituem a raiz dos dentes perdidos. O implante dental serve de apoio para a prótese (dente) que deve ser semelhante aos dentes naturais em estética e função. Os implantes dentários podem ser indicados para repor a perda de todos os dentes, de alguns ou de apenas um dente.

Sobre a vantagens dos Implantes dentários:

A perda de dentes pode levar a problemas estéticos, de mordida e ósseos, portanto é fundamental uma rápida reposição do dente. Outras características dos implantes dentários:

O implante dentário inibe a atrofia do osso após a perda de um dente
O implante dental é fixo
Não há necessidade de comprometer os dentes naturais adjacentes

Como é feito os Implantes Dentários?

Por uma pequena cirurgia no próprio consultório odontológico sob anestesia local, são instalados os implantes dentários de titânio dentro do osso. O implante demora cerca de 3 a 6 meses para aderir ao osso (osseointegração) Após esse tempo pode-se começar os moldes para a instalação da prótese dentária sobre o implante. Em alguns casos selecionados já podem ser realizadas cirurgias com carga imediata (prótese no mesmo dia da cirurgia).

Existe contra indicação para os Implantes dentários?

Apenas alguns fatores são adversos: como qualidade óssea, dificuldades de anatomia, má higiene bucal, osteoporose, pacientes que se submetem a radioterapia, diabéticos, pacientes portadores de marcapasso ou HIV positivo.

Qual é a idade mínima ou máxima para o tratamento com implantes dentários?

A idade, não limita a aplicação dos implantes dentários. O implante pode ser realizado, tanto em pacientes jovens como idosos. Importante em todo trabalho realizado com implantes dentários é o seu planejamento cirúrgico e protético. Este por sua vez, é realizados com exames complementares como: Radiografias, Tomografias Computarizadas, Densitometria Òssea, Hemogramas, Glicemias, TS e TC e outros. A grande maioria de pacientes que necessitam de implantes dentários, já podem realizá-los nos dias de hoje, com maior facilidade, tanto pelas técnicas aplicadas, como pelo seu custo que também vem se tornando cada vez mais acessível.